Pesquisar

Saúde

Artrose tem Cura? Conheça as Causas e Tratamentos

Compartilhe
artrose tem cura

Quer saber se a artrose tem cura? Continue lendo que neste artigo esclareceremos isso e muito mais!

A artrose ou osteoartrite é uma doença que provoca a deterioração da cartilagem das articulações, podendo afetar os joelhos, quadris, coluna, mãos e pés. De acordo com o Ministério da Saúde esse problema atinge cerca de 15 milhões de pessoas no Brasil, acometendo na maior parte mulheres.

Geralmente as pessoas são mais propensas a apresentar a osteoartrite após os 60 anos de idade, pois a degeneração da cartilagem ocorre naturalmente no corpo humano conforme vai envelhecendo.

No entanto existem alguns fatores que podem antecipar o problema. Neste artigo você vai conhecer quais são as causas da artrose e as alternativas de tratamento.

Artrose tem Cura?

Infelizmente a osteoartrite não tem cura, no entanto há formas de tratar a doença que ajudam a diminuir seu desenvolvimento, melhorando os sintomas e dando mais força e mobilidade, assim deixando que o paciente tenha qualidade de vida.

Por isso é indicado que a doença seja tratada o mais cedo possível, assim é possível combater os sintomas de forma mais eficaz.

Artrose no Joelho

Quando a artrose ocorre no joelho os primeiros sintomas são cansaço, inflamação e dor. A dor piora conforme a pessoa pratica algum exercício físico como subir ou descer escadas, por exemplo.

Esse tipo de osteriartrite pode ocorrer devido a alguns fatores como obesidade, esforço na articulação ou prática de esportes como futebol em excesso.

O inchaço ocorre, pois a membrana que recobre a articulação do joelho (sinóvia) inflama. Essa membrana é responsável por produzir o líquido sinovial que nutre os tecidos da cartilagem e assim mantém a saúde das articulações, que deslizam entre si de forma harmônica.

Outro sintoma da artrose no joelho é a perda gradual do movimento, o que com o tempo impede que a pessoa se locomova.

Artrose no Ombro (Artrose Acromioclavicular)

Essa doença ocorre quando há a degeneração gradativa da cartilagem do ombro, que acaba desgastando a cartilagem e expondo o osso, provocando deformidades ósseas que comprometem os movimentos articulares, assim causando dor e rigidez que vão aumentando progressivamente.

A causa para o surgimento da osteoartrite no ombro é desconhecida, mas alguns fatores podem influenciá-la como doenças inflamatórias, traumas, idade avançada, infecções ósseas ou articulares, movimentos repetitivos, exercícios em excesso, alterações hormonais, fatores hereditários, entre outros.

Entre os principais sintomas para o problema estão dor, estalidos ou crepitações e a dificuldade em movimentar a articulação, que com o passar do tempo pode provocar a rigidez assim impossibilitando o movimento.

Artrose no Quadril

A osteoartrite no quadril costuma afetar principalmente mulheres idosas. Geralmente a artrose primária não tem uma causa exata, no entanto casos da doença na família pode ter relação com o desenvolvimento da mesma.

Já a osteoartrite secundária pode afetar tanto idosos como jovens e geralmente é causada através de doenças do quadril como Legg-Calvé-Perthes, epifisiólise, artrite séptica, displasia do desenvolvimento do quadril, doenças inflamatórias, entre outras.

Quando a doença se manifesta geralmente a pessoa sente dor localizada na virilha que pode se estender para a parte interna da coxa e do joelho.

A dor costuma aumentar através da movimentação do quadril, atividades de impacto como pular ou correr e também em períodos mais frios.

Artrose nas Mãos

artrose nas mãos
Artrose nas mãos dificulta bastante o dia-a-dia. Foto: Freepik

Quando a artrose ocorre nas mãos há a formação de nódulos duros nas articulações dos dedos, assim causando deformações. A pessoa sente dificuldade em mexer os dedos e realizar movimentos como segurar objetos ou escrever.

Geralmente a osteoartrite nas mãos afeta entre a segunda e a terceira falange. Além dos nódulos pode haver dor, inchaço e vermelhidão no local.

Entre os motivos para o surgimento da artrose nas mãos estão a idade avançada, histórico familiar ou mesmo trabalhos em que a pessoa usa muito os dedos, inclusive ao usar o celular em excesso.

Artrose Cervical

A osteoartrite cervical ocorre na coluna, na região do pescoço. Ela causa dor no pescoço, dor de cabeça, rigidez e dificuldade de movimentar a região, sensação de ter “areia” dentro da coluna conforme move o pescoço e sensação de formigamento no pescoço, ombros e braços.

Essa doença acontece quando o envolvimento do tecido fibroelástico (que forma o disco entre as vértebras) e as alterações ósseas vizinhas reprimem as raízes nervosas da coluna. Além do pescoço a artrose na coluna pode atingir as vértebras lombares.

Artrose no Pé

A osteoartrite do pé ou mesmo do tornozelo é mais rara que a artrose em articulações maiores como joelho e quadril. Ela pode ocorrer através de uma artrose primária, como uma doença da própria cartilagem ou devido a um traumatismo que altere a estabilidade das juntas ou a relação normal entre os ossos.

Entre os sintomas estão articulações mais rígidas e dificuldade para movimentá-las normalmente, podendo passar a andar mancando.

As dores são mais presentes durante o movimento, mas com o passar do tempo se tornam frequentes. As juntas também ficam inchadas e avermelhadas.

Essa doença costuma acometer pessoas a partir dos 50 anos. Já a osteoartrite pós-traumática, que ocorre devido a alguma lesão pode ocorrer em qualquer fase da vida.

Quais é a Causa da Artrose?

Como vimos a causa varia de acordo com cada tipo de artrose. Mas é importante saber que há dois tipos da doença: a primária e a secundária.

Artrose primária

Esse tipo de osteoartrite geralmente é causado pelo uso exagerado de uma articulação, mas também pode ocorrer pelo envelhecimento da pessoa e ter relação com a genética, podendo ser encontrado em vários membros da mesma família.

O uso exagerado da articulação leva à degeneração do líquido sinovial e da membrana sinovial, podendo levar a perda total da cartilagem, assim causando o atrito entre os ossos e consequentemente a dor e dificuldade em realizar movimentos normais.

Artrose secundária

Já esse tipo de osteoartrite ocorre devido a doenças ou condições preexistentes na pessoa, como obesidade, lesões por cirurgia nas estruturas articulares, anomalias congênitas, gota, diabetes, distúrbios hormonais, trauma repetido, entre outros.

Fatores de Risco para o Surgimento da Artrose

Também há alguns fatores que podem contribuir para o surgimento da doença, entre eles:

  • Idade avançada;
  • Mulheres são mais propensas a apresentar a doença;
  • Excesso de peso, pois aumenta a pressão sobre as articulações que suportam o corpo;
  • Deformidades ósseas;
  • Doenças como diabetes, gota, hipotireoidismo e doença de Paget.

Quais os Sintomas da Artrose?

Geralmente pessoas com menos de 40 anos não apresentam sintomas, pois a progressão da doença é lenta e vai piorando com o passar dos anos. Mas quando ela começa a se manifestar, entre os sintomas estão:

  • Dor nas articulações. No início a dor só aparece com o movimento, no entanto conforme a doença vai se desenvolvendo ela costuma se apresentar mesmo em repouso;
  • Rigidez e dificuldade em movimentar as articulações. Geralmente a pessoa sente rigidez apenas por alguns minutos, depois a sensação diminui;
  • Perda da flexibilidade. A pessoa pode ter dificuldade em dobrar a articulação;
  • Rangidos e estalos na articulação, como se houvesse areia dentro;
  • Inchaço em caso de inflamação.

Como é Feito o Diagnóstico da Artrose?

Ao notar os sintomas é importante que você consulte um médico, pois assim ele poderá realizar o diagnóstico correto. Dessa forma é possível combater os sintomas com rapidez através de um tratamento apropriado.

Primeiramente você deve se dirigir a um clínico geral, dependendo de sua análise ele poderá te encaminhar para um ortopedista ou reumatologista.

Geralmente quando os sintomas se apresentam como queimação e inchaço em uma articulação, o médico te encaminhará a um ortopedista, pois dessa forma ele poderá analisar a área afetada, podendo tratar problemas localizados.

Mas se os sintomas atingirem várias articulações, especialmente mãos e pés é indicado o reumatologista, pois ele poderá pedir exames para fazer uma avaliação melhor e assim obter o diagnóstico correto.

É importante que durante a consulta você responda todas as perguntas do médico e informe o médico sobre os sintomas, seu histórico de saúde, medicamentos que costuma tomar, se tem algum problema de saúde, qual a profissão que exerce, seus hábitos de saúde diárias e alimentação.

O médico fará um exame físico para avaliar a articulação afetada e então solicitará alguns exames de imagem para identificar o problema. Entre os exames pedidos estão:

Raio-X

Apesar de não mostrar a cartilagem esse exame permite que seja observado o estreitamento do espaço entre os ossos e se há formação de osteófitos em torno da cartilagem.

Ressonância magnética

Nesse exame é possível ver imagens detalhadas dos ossos e também da cartilagem e tecidos moles que se encontram ao redor. Assim é possível identificar o que está causando dor ao paciente.

Análise do líquido sinovial

Esse exame é realizado através de uma agulha que extrai o líquido sinovial da articulação afetada. Analisando-o é possível descobrir se há inflamação e se a dor do paciente é causada por outros motivos.

Tendo todas as informações à mão o médico poderá indicar o tratamento adequado para combater a progressão da doença.

Como é o Tratamento da Artrose?

Como mencionamos anteriormente não há cura para a artrose, por isso apenas é possível tratar os sintomas e retardar a progressão da doença. Há várias formas de reprimir a doença, entre elas:

Uso de medicamentos

Para tratar o problema podem ser usados medicamentos contra dor como paracetamol (que não é indicado para pessoas que tem problemas no fígado), cortisona, no caso de dores muito fortes e anti-inflamatórios.

Também há medicamentos que ajudam a reconstituir a cartilagem e aliviar as dores como sulfato de condroina (eficaz principalmente contra a artrose dos dedos) e glucosamina.

Os narcóticos já são utilizados para tratar dores mais graves, mas é preciso ter muito cuidado, pois eles podem causar dependência. Por isso que o ideal é seguir as recomendações do médico.

Uso de injeções

As injeções são indicadas caso os medicamentos não estejam funcionando, então pode ser utilizada cortisona que ajudam a aliviar a dor nas articulações.

No entanto nesse caso é necessário ter cuidado ao número de injeções tomadas durante o ano, pois elas podem piorar os problemas com o passar do tempo.

Outra injeção indicada é a de ácido hialurônico, que alivia a dor e dá amortecimento à articulação.

Realização de terapias

Também são indicadas terapias em conjunto com o medicamento como a fisioterapia, que realiza exercícios que fortalecem os músculos que se encontram em torno da articulação e assim ajuda a diminuir a dificuldade em movimentar-se e na diminuição da dor.

Ainda pode ser feita a terapia ocupacional que ajuda o paciente a descobrir diferentes maneiras de realizar as tarefas diárias sem causar danos às articulações.

Caso a pessoa esteja com excesso de peso também é indicado que visite um nutricionista para seguir uma dieta adequada para o emagrecimento.

Realização de terapias alternativas

As terapias alternativas como acupuntura e shiatsu também podem ajudar a aliviar os sintomas, principalmente se a doença se encontra em sua fase inicial.

Tratamento natural

Além disso, também é possível amenizar o problema através do uso de plantas medicinais que podem ajudar, como:

  • Garra do diabo, que é vendida em forma de comprimidos;
  • Arnica, que é utilizada de forma tópica, como gel, pomada ou creme;
  • Salgueiro-branco, que é usado em forma de comprimido;
  • Freixo, que pode ser usada em forma de cápsula;
  • Rosa-canina, que pode ser encontrada em forma de pó ou cápsula;
  • Confrei, que é utilizado de forma tópica como gel;
  • Pimenta cavenne, que pode ser usada em forma de creme ou compressas;
  • Açafrão-da-terra, pode ser tomado em cápsula.

No entanto é importante que você peça a opinião de seu médico para que ele indique quais plantas são melhores para ajudar a tratar a doença e te dê todas as recomendações necessárias para utilizá-las da forma correta e na quantidade desejada.

Realização de cirurgia

A cirurgia é indicada apenas em último caso, em situações mais graves, quando os outros tratamentos não tiverem eficácia.

Entre as cirurgias que podem ser realizadas para tratar a artrose estão: realinhamento dos ossos e substituição da articulação.

Realinhamento dos ossos

Essa cirurgia se resume em um procedimento em que o médico corta o osso do paciente para realinhar a região afetada pela osteoartrite. Dessa forma há uma diminuição das dores articulares, pois o peso do corpo é direcionado para além da parte que está desgastada.

Substituição da articulação

Essa cirurgia é realizada através da raspagem e tirada das partes articulares que estão desgastadas. No lugar é colocada uma prótese de plástico ou metal.

Esse procedimento é mais comum em caso de artrose nos quadris e joelhos. No entanto é perigosa, já que há risco de infecção e consequentemente trombose.

Ela só é indicada quando nenhum tratamento teve resultado ou quando a artrose passa a prejudicar a independência do paciente, impedindo que ele realize suas tarefas diárias.

O que Fazer para Ajudar no Tratamento da Artrose?

Mudar seus hábitos é importante para que o tratamento da doença tenha eficácia.

Por isso é indicado que você:

  • Faça atividade física, mas sem levantar muito peso e exigir de suas articulações. Dessa forma você vai fortalecer sua musculatura que ajudará a proteger as articulações e melhorará sua mobilidade, o ideal é procurar um profissional para te ajudar e indicar quais os melhores exercícios para praticar;
  • Se precisar emagreça, assim você não vai sobrecarregar suas articulações;
  • Tome banhos quentes em uma temperatura de 37 a 40°C, isso vai ajudar a aliviar as dores;
  • Use os medicamentos à base plantas;
  • Use calçados confortáveis;
  • Evite se movimentar quando tiver com dor e se precisar andar use uma bengala para não forçar a articulação;
  • Realize as terapias alternativas para reduzir as dores;
  • Se alimente de forma saudável;
  • Faça adaptações na sua casa para te ajudar a lidar com a doença como substituir as maçanetas arredondadas pelas com cabo para facilitar o movimento, colocar barras de apoio no banheiro, usar um carrinho para deslocar objetos pesados, entre outros;
  • Busque ajuda médica assim que sentir os sintomas, pois quanto antes você for diagnosticado terá mais chances do tratamento ser eficaz e assim poderá ter uma boa qualidade de vida;
  • Evite o álcool e o cigarro, pois eles fazem mal à saúde e prejudicam suas articulações. O álcool pode desencadear o acúmulo de ácido úrico nas articulações, assim aumentando a dor enquanto que o cigarro aumenta o nível de circulação da carboxi-hemoglobina, uma substância que não leva oxigênio para os tecidos do corpo, assim podendo causar a degeneração das articulações;
  • Faça alongamento, pois ele ajuda a evitar e reduzir os encurtamentos musculares na artrose, ajudando a restabelecer as funções articulares.

 Como você viu neste artigo a osteoartrite é uma doença que afeta as articulações, provocando seu desgaste e assim fazendo com que haja atrito entre os ossos, causando dor, inflamação e dificuldade em se movimentar.

Essa doença pode acometer joelhos, quadris, mãos, pés e a coluna. Ela pode ser causada por vários motivos, mas entre os principais estão a idade avançada, uso em excesso das articulações e doenças associadas ao problema.

Conclusão

Apesar de muitos pesquisadores estarem em busca da cura da artrose, isso ainda não foi alcançado. A osteoartrite não tem cura, mas seu tratamento tem eficácia na diminuição da progressão do desgaste assim como aumento da qualidade de vida do paciente.

Para isso é necessário que a doença seja diagnosticada o quanto antes, dessa forma o tratamento será mais eficaz. O tratamento pode ser realizado através de medicamentos, injeções, terapias, remédios naturais e cirurgia, em último caso.

Cabe ao médico avaliar seu caso e indicar a forma de tratar mais adequada. Para ajudar no tratamento é indicado que você tome alguns cuidados como manter seu peso, ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos e evitar sobrecarregar suas articulações.

Tomando todos os cuidados e se tratando de forma apropriada você poderá impedir o progresso da doença, ter sua independência e uma melhor qualidade de vida.

Diego Rubel, Psicólogo

Psicólogo clínico com um longo histórico pessoal de tratamento da dor: tendinite do joelho, síndrome de ATM e, mais recentemente, alguma dor no ombro que ainda não tive a chance de descobrir o que é! Estudante de ioga há muito tempo, recentemente estive pesquisando os mecanismos de alívio da dor e hábitos para uma vida mais saudável e gratificante.

  • 1

Deixe seu Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *