Pesquisar

Saúde

Como Envelhecer Com Saúde e Qualidade de Vida

Compartilhe
envelhecer com saude

Envelhecer faz parte da vida de todo mundo e se você ainda não está passando por essa fase um dia irá passar. Apesar de inevitável, é essencial envelhecer com saúde, para podermos chegar aos 60, 70 e quem sabe aos 100 anos com qualidade de vida.

Neste artigo você vai conferir algumas dicas interessantes sobre como envelhecer com saúde e qualidade de vida e saber como funciona o processo de envelhecimento. Primeiro veremos as principais modificações no corpo causadas pela idade, e em seguida os fatores que influenciam na qualidade de vida e na saúde dos idosos.

Como a Idade Afeta a Saúde?

Você já deve ter notado que conforme as pessoas envelhecem vão ficando com a pele enrugada e flácida, seus cabelos começam a nascer brancos e seus sentidos são afetados, não é mesmo?

Mas por que isso acontece?

Essas mudanças ocorrem no envelhecimento porque acontecem mudanças nas células e nos órgãos que consequentemente afetam sua função e aparência.

As células quando envelhecem não funcionam bem. E como resultado os órgãos também passam a não trabalhar bem.

Além disso, em alguns órgãos as células morrem e não são substituídas, assim diminuindo seu número, o que afeta o funcionamento correto do órgão.

Mudanças nos Ossos e Cartilagem

Os ossos se tornam menos densos, pois a quantidade que o corpo absorve de cálcio dos alimentos diminui e assim se tornam mais propensos a desenvolver doenças como a osteoporose que deixa os ossos mais fracos e mais fáceis de quebrar.

Também ocorrem mudanças nas vértebras no alto da coluna que fazem a cabeça se inclinar para frente, comprimindo a garganta e assim dificultando a deglutição de alimentos e líquidos.

Além disso, a coluna fica mais curta, pois as vértebras se tornam menos densas e os discos entre elas ficam mais finos, o que explica porque os idosos ficam mais baixos.

 A cartilagem também se afina devido ao desgaste, fazendo com que fique mais propensa a lesões que levam a problemas como osteoartrite.

Mudanças nos Músculos

A massa muscular e a força muscular diminuem em cerca de 10 a 15%, no entanto ainda há quantidade suficiente para a realização das tarefas diárias, sendo até mesmo possível que idosos possam ser bons atletas.

A quantidade de gordura corporal aumenta em torno dos 75 anos de idade, o que pode aumentar o risco de problemas de saúde como a diabetes.

Mudanças nos Olhos

Também ocorrem mudanças nos olhos, sendo que o cristalino se enrijece, assim dificultando a visão de objetos mais próximos e por isso pessoas acima dos 40 anos costumam ter problemas de presbiopia.

Além disso, o cristalino também se torna mais denso, o que dificulta os olhos enxergarem a luz clara brilhante, por isso que para ler na terceira idade é necessária uma luz mais forte, sendo que uma pessoa de 60 anos precisa de três vezes mais luz do que uma pessoa de 20 anos.

O cristalino também se torna amarelado, afetando o modo como as cores são percebidas, assim a pessoa passa a ter dificuldade em diferenciar as cores, pois fica mais difícil ver o contraste ao mesmo tempo que as cores parecem menos brilhantes. Por isso é possível confundir o cinza com o azul, por exemplo.

A pupila ainda reage mais devagar às mudanças de luz, o número de células nervosas diminui, o que afeta a percepção de profundidade e os olhos produzem menos líquido, ficando mais secos.

Mudanças nos Ouvidos

A audição dos idosos também é afetada, sendo que há dificuldade em ouvir sons de alta frequência. Os idosos podem desenvolver presbiacusia, problema em que as palavras se tornam difíceis de serem entendidas, fazendo-os pensar que as pessoas estão balbuciando.

Também há dificuldade em ouvir em lugares altos ou em grupos por causa do ruído de fundo. Além disso, a cera de ouvido tende a se acumular mais, o que também interfere na audição.

Mudanças no Olfato e Paladar

A capacidade de perceber diferentes cheiros e sabores começa a diminuir por volta dos 50 anos de idade. Pois com o envelhecimento há uma diminuição na sensibilidade das papilas gustativas, o que afeta a percepção principalmente dos sabores doce e salgado.

A capacidade de sentir aromas também é reduzida, pois o revestimento do nariz se torna mais fino e seco e as terminações nervosas do nariz se deterioram. Por isso que as comidas podem parecer amargas ou no caso das que tem sabor e cheiro mais sutis não apresentar sabor.

Além disso, há uma menor produção de saliva, o que diminui a capacidade de saborear a comida. A gengiva também se retrai, o que faz com que os dentes fiquem mais expostos às partículas dos alimentos e bactérias.

O esmalte dos dentes também se desgasta mais, dessa forma é mais fácil aparecer cáries, o que pode provocar a perda dos dentes.

Mudanças na Pele

A tendência da pele é ficar mais fina, seca, enrugada e sem elasticidade. Isso acontece, pois o colágeno e a elastina se alteram quimicamente, tornando-se menos flexíveis. Além disso, eles também são produzidos em menor número, por isso a pele se rasga mais facilmente.

A camada de gordura da pele também se afina, o que causa o aparecimento das rugas e diminui a tolerância ao frio, pois essa camada ajuda a conservar o calor do corpo.

O número de terminações nervosas também é reduzido e assim as pessoas passam a ser menos sensíveis à dor, temperatura e pressão, o que pode provocar mais lesões.

O número de glândulas sudoríparas e vasos sanguíneos também diminui, o que impede que o corpo esfrie com eficiência, podendo facilitar a insolação.

Além disso, o número de células que produzem pigmentação também é reduzido, o que diminui a proteção contra a luz do sol e a radiação ultravioleta, e como resultado à exposição solar aparecer manchas marrons na pele.

A pele também se torna menos capaz de formar vitamina D quando exposta ao sol, o que pode aumentar o risco de ter deficiência de vitamina D.

Mudanças no Cérebro

Por outro lado quando o número de células nervosas no cérebro diminui, ele compensa essa perda de várias formas. Entre elas:

  • Criando novas conexões entre as células nervosas que restaram;
  • Formando novas células nervosas em algumas áreas do cérebro;
  • Tendo uma quantidade de células maior do que o necessário.

Mesmo assim os idosos podem responder e fazer tarefas de forma mais lenta, no entanto com o tempo passam a realizar as coisas de maneira mais precisa.

Mudanças no Coração

O coração e os vasos sanguíneos ficam mais rígidos com o passar do tempo, por isso que o coração se enche de sangue de forma mais lenta e as artérias se tornam menos capazes de expandir quando o sangue é bombeado por elas, tornando maior o risco da pessoa desenvolver pressão alta.

No entanto um coração idoso pode funcionar bem, ele só é menos eficaz na prática de exercícios ou durante uma doença.

Mudanças no Sistema Respiratório

Os músculos que são usados na respiração como o diafragma e os músculos entre as costelas enfraquecem com o envelhecimento, o número de alvéolos e capilares também diminui, assim o corpo passa a absorver menos oxigênio e os pulmões se tornam menos elásticos.

Por isso se torna mais difícil a prática de exercícios físicos e respirar em grandes altitudes.

Além disso, os pulmões são menos eficazes de atuar contra infecções, pois a capacidade das células de jogar resíduos contendo micro-organismos para fora das vias aéreas é diminuída. E a tosse que ajuda a limpar os pulmões também se torna mais fraca.

Mudanças no Sistema Digestivo

Já o sistema digestivo não é tão afetado conforme envelhecemos. Apesar de os músculos do esôfago se contraírem com menos vigor os movimentos que a comida faz através do esôfago não são afetados.

O esvaziamento de comida do estômago é mais lento e esse órgão já não é capaz de reter tanta comida, devido à perda de elasticidade. No entanto as mudanças são leves e geralmente não são tão notadas.

Porém as pessoas podem passar a desenvolver intolerância a lactose, sofrer de constipação e o fígado ter menos capacidade de remover medicamentos e outras substâncias do organismo, assim tendo maior tendência a apresentar efeitos colaterais.

Mudanças no Sistema Urinário

Devido à diminuição do número de células os rins se tornam menores. Dessa forma menos sangue flui através deles e assim eles começam a filtrar o sangue com menos eficiência e com o passar dos anos tem dificuldade ao remover resíduos.

Como eles podem excretar muita água e pouco sal, a pessoa pode sofrer de desidratação. Além disso, a bexiga passa a conter um volume menor de urina, dando mais vontade de urinar.

Os músculos da bexiga podem se tornar hiperativos e também se enfraquecer, não esvaziando tão bem, retendo mais urina. O músculo que controla a saída da urina do corpo tem sua capacidade de fechar diminuída, o que pode causar vazamentos.

As mulheres tendem a ter incontinência urinária enquanto que os homens podem ter retenção urinária.

Mudanças nos Órgãos Reprodutores

Nas mulheres os níveis hormonais sexuais tendem a diminuir mais que nos homens. Isso está relacionado à menopausa, em que os níveis de hormônios femininos diminuem podendo causar mudanças como atrofia vagina, ovários e útero menores, os seios ficam menos firmes e mais fibrosos e tendem a ficar caídos.

No entanto é mais difícil achar caroços que possam ser câncer e a idade não diminui o prazer na atividade sexual.

Nos homens os níveis do hormônio masculino testosterona diminuem, assim há uma menor produção de esperma e diminuição no desejo sexual. Como o fluxo sanguíneo para o pênis diminui as ereções podem não durar tanto, sendo possível desenvolver disfunção erétil.

Mudanças no Sistema Imunológico

As células do sistema imunológico atuam de forma mais lenta, por isso é mais comum o corpo estar mais propenso a doenças como o câncer e infecções como pneumonia e gripe. Além disso, sintomas de alergia se tornam mais fortes.

As vacinas também tendem a não ter tanto efeito, no entanto é indicado tomas as vacinas de gripe, pneumonia e herpes zoster que ajudam a proteger o organismo.

Por outro lado como o sistema imunológico não trabalha adequadamente é mais difícil que idosos sofram de distúrbios autoimunes.

Melhora da Qualidade de Vida e Bem Estar do Idoso

Como vimos as mudanças que ocorrem no nosso organismo através do processo de envelhecimento são inevitáveis, no entanto é possível manter a saúde através de alguns hábitos. Entre eles:

Visite o Médico Regularmente

É indicado que os idosos visitem o geriatra uma vez a cada seis meses ou um ano, mesmo que não estejam doentes. Desta forma poderão avaliar como está sua vida e tirar dúvidas sobre as mudanças que o envelhecimento proporciona ao organismo.

O médico também poderá recomendar exames e vacinas para prevenir doenças e assim ajudar a manter a saúde do paciente.

Alimente-se de Maneira Saudável

Outra forma de manter a saúde e a qualidade de vida é adotar hábitos saudáveis à mesa, dando preferência às fibras e aderindo a uma dieta variada com verduras, frutas, legumes, laticínios, grãos e carnes magras.

Dessa forma você vai estar contribuindo para se manter no peso e promover o bom funcionamento do intestino. E quanto antes começar melhor.

Beba Muita Água

A água é essencial para o bom funcionamento do organismo, por isso é importante tomar no mínimo um litro e meio de água por dia.

Ao envelhecermos aumenta o risco de desidratação, além do idoso sentir menos sede, por isso é bom ficar atento à ingestão de água mesmo quando não estiver com sede.

Pratique Exercícios Físicos

Ser velho não é sinônimo de ficar parado e ver a vida passar, é importante praticar exercícios físicos, pois assim você pode fortalecer seu coração, pulmões, músculos e ossos e diminuir o risco de contrair doenças, tendo uma melhor qualidade de vida.

Além disso, através dos exercícios físicos o idoso consegue manter sua independência a capacidade cognitiva por mais tempo. Mas é importante que toda atividade física seja bem orientada para que não se torne muito cansativa.

Cuide da sua Mente

Além de cuidar do corpo é essencial que você cuide da sua mente para evitar problemas como depressão e ansiedade que podem fazer com que algumas doenças se desenvolvam mais rapidamente como problemas do coração, pressão alta e diabetes.

Por isso é bom que você cuide de sua saúde mental, gerencie suas emoções e mantenha relacionamentos saudáveis.

Além disso, você deve manter a mente sempre ativa, realizando atividades que fazem bem a ela como ler, fazer palavras cruzadas e aprender coisas novas.

Divirta-se

Se divertir também é importante, pois ajuda a manter a saúde mental e proporciona mais leveza à vida. Por isso faça atividades que você goste e aproveite que após os 60 anos há muitas opções de lazer gratuitas.

Você pode frequentar centros de convivência, igrejas e clubes que tenham atividades voltadas à terceira idade e dispor de descontos para idosos em cinemas, peças de teatro, exposições e museus.

Cuide da sua Espiritualidade

É importante também estar bem com sua espiritualidade. Não se trata de ter uma religião, mas ter um autoconhecimento, para que você possa conhecer sua alma e sentir-se em paz consigo mesmo.

Você pode fazer isso através da fé, praticando o bem, tendo contato com a natureza, meditando, orando, frequentando lugares onde se sinta em paz para praticar o que acredita. Cabe a cada um buscar a resposta que o leve a encontrar o caminho da sua espiritualidade e entender a si mesmo.

Evite Acidentes

De acordo com o Ministério da Saúde um dos maiores motivos de morte na terceira idade são as quedas, que pode ocorrer devido à fraqueza muscular, além disso, algumas doenças e remédios também podem contribuir para que ocorram as quedas.

Por isso é bom tomar algumas medidas para evitar acidentes, entre elas:

  • Retirar os tapetes soltos da casa;
  • Instalar corrimãos nos corredores e nas escadas dos dois lados;
  • Colocar tapete antiderrapante no banheiro;
  • Evitar andar em áreas com chão úmido;
  • Evitar encerar a casa;
  • Não espalhar móveis e objetos pela casa;
  • Deixar a luz acesa à noite, caso se levante;
  • Colocar o telefone em local de fácil acesso;
  • Esperar que o ônibus pare totalmente antes de subir;
  • Utilizar sempre a faixa de pedestres;
  • Caso seja necessário utilize bengalas, muletas ou outro instrumento de apoio.

Evite Problemas de Visão e Audição

A visão e a audição são dois sentidos essenciais para que possamos nos situar do local em que estamos e possamos ter uma vida normal. Quando eles são afetados nossa vida muda completamente.

Por isso na terceira idade é necessário ter um cuidado redobrado e evitar doenças como a retonopatia diabética que causa cegueira. Ela pode ser evitada ao manter os níveis de açúcar no sangue controlados, isso é possível através de disciplina e exames regulares.

Caso não esteja enxergando bem você pode utilizar um óculos de grau e se não estiver ouvindo bem um aparelho auditivo. Dessa forma poderá continuar realizando as tarefas do dia a dia e evitando acidentes.

Evite Maus Hábitos que Prejudicam a Saúde

Você ainda deve evitar maus hábitos que prejudiquem sua saúde, como beber, fumar, comer alimentos que fazem mal como doces, frituras, leite integral, frios, embutidos, carnes gordas, miúdos e alimentos gordurosos.

Durma Bem

É importante que você também cuide bem de seu sono e durma de seis a sete horas por noite.

Dessa forma poderá ter muitos benefícios, mantendo seu corpo e sua mente saudáveis, pois dará o tempo estimado para que eles se recuperem das atividades diárias e assim acordará mais bem disposto.

Como você viu neste artigo envelhecer é inevitável e todas as mudanças que ocorrem em nosso organismo fazem parte da vida.

Por isso ao invés de tentar lutar contra o envelhecimento devemos nos esforçar para manter a saúde e a qualidade de vida através dos bons hábitos que mencionamos.

Pois envelhecer não é sinônimo de doença, mas sim de alerta, pois é nessa fase que precisamos de mais cuidado e atenção e cuidando de nossa saúde, com certeza poderemos chegar a uma idade avançada com a mente e corpo sãos.

Palavras-chave:

Envelhecer

Saúde

Qualidade de vida

Alimentação saudável

Envelhecimento

Fontes:

https://postalsaude.com.br/beneficiario/noticias/dicas-de-saude-para-envelhecer-com-qualidade-de-vida

https://saude.abril.com.br/bem-estar/6-medidas-para-envelhecer-com-saude-e-manter-a-independencia/

http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/31634-saude-do-idoso-saiba-o-que-deve-ser-feito-para-envelhecer-com-qualidade

https://www.atribuna.com.br/opiniao/robertodebski/eu-quero-envelhecer-com-sa%C3%BAde-e-qualidade-de-vida-1.7084

http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2019-09/dia-do-idoso-envelhecer-com-qualidade-de-vida-e-possivel

https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/longevidade-grupo-propoe-lista-com-45-dicas-para-envelhecer-com-saude.ghtml

https://www.msdmanuals.com/pt/casa/quest%C3%B5es-sobre-a-sa%C3%BAde-de-pessoas-idosas/o-envelhecimento-do-corpo/mudan%C3%A7as-no-corpo-com-o-envelhecimento

Diego Molina

Psicólogo clínico com um longo histórico pessoal de tratamento da dor: tendinite do joelho, síndrome de ATM e, mais recentemente, alguma dor no ombro que ainda não tive a chance de descobrir o que é! Estudante de ioga há muito tempo, recentemente estive pesquisando os mecanismos de alívio da dor e hábitos para uma vida mais saudável e gratificante.

  • 1

Deixe seu Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *