Pesquisar

Saúde

COVID-19: Sintomas que Você Deve Observar

Compartilhe
covid-19 sintomas

Neste momento crítico, é muito importante conhecer bem os sintomas da COVID-19. Em nota no dia 11 de março, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto atual do novo coronavírus como uma pandemia. A doença, conhecida como COVID-19, somava no dia do anúncio o total de 118.000 casos. Hoje já são mais de 208.000 casos confirmados em todo o mundo. Ou seja, os casos quase dobraram em pouco mais de uma semana, o que é bastante alarmante.

No Brasil, dados de 18/03 contavam com 428 infectados e 4 mortos. No entanto as projeções são assustadoras: segundo dados do Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (Nois), os casos podem chegar a quase 5.000 em 10 dias. O Núcleo é formado por pesquisadores da PUC-RJ, da Fiocruz, da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) e do Instituto D’Or. Consulte os relatórios na íntegra aqui.

Portanto é imprescindível que todos tomem os cuidados necessários e saibam identificar os sintomas da nova doença.

projeção covid-19
Cenários para casos de COVID-19 no Rio de Janeiro

Acompanhe a evolução em tempo real dos casos mundiais através do painel da Organização Mundial de Saúde:

COVID-19: CASOS E MORTES POR PAÍS

Em nosso país, veja através do site juntoscontraocovid.org o mapeamento da pandemia em território nacional:

COVID-19 NO BRASIL: CASOS, NÍVEL DE RISCO E TESTE

Coronavírus

Os coronavírus fazem parte de um gênero de vírus que podem causar doenças como o resfriado comum, a síndrome respiratória aguda grave (SARS) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS). Em 2019, um novo coronavírus foi identificado como a causa de um surto de doença originário da China.

O nome do novo vírus é coronavírus 2 da síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV-2). A escolha baseou-se na similaridade genética entre ele e o coronavírus causador do surto de SARS em 2003. Embora relacionados, os dois não são iguais. A doença que ele causa é chamada doença de coronavírus 2019 (COVID-19).

Casos de COVID-19 foram relatados em um número crescente de países, com os casos mais graves tendo sido registrados na China, Irã e Itália. O Ministério da Saúde mantém informações atualizadas sobre providências e atualizações importantes sobre a pandemia. Como dito, a OMS declarou uma pandemia global em março de 2020. Além disso, nos EUA, tanto a Organização Mundial de Saúde como o Centro de Controle e Prevenção de Doenças(CDC) também emitiram recomendações para prevenir e tratar a doença e estão monitorando a situação e divulgando atualizações em seus sites.

Sintomas de COVID-19

covid-19 sintomas
Principais sintomas. Fonte: Centro para Controle de Doenças (EUA)

Clique AQUI para baixar uma versão do quadro acima para impressão

Os sinais e sintomas de COVID-19 podem aparecer de dois a 14 dias após a exposição e podem incluir:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar ou dificuldade em respirar

Outros sintomas podem incluir:

  • Cansaço
  • Dores
  • Coriza
  • Dor de garganta

A gravidade dos sintomas de COVID-19 pode variar de muito leve a grave. Algumas pessoas não tem sintomas. As pessoas mais velhas ou com condições médicas crônicas existentes, como doenças cardíacas ou pulmonares ou diabetes, podem estar em maior risco de doenças graves. Isso é semelhante ao observado em outras doenças respiratórias, como a gripe.

Quando consultar um médico

Entre em contato imediatamente com seu médico ou clínica se tiver sintomas de COVID-19, tiver sido exposto a alguém com COVID-19 ou se você mora ou viajou de uma área com disseminação comunitária contínua de COVID-19, conforme determinado pelas autoridades de saúde. Ligue para o seu médico com antecedência para informar sobre seus sintomas, viagens recentes e possível exposição antes de ir para a consulta.

Qualquer pessoa com sintomas respiratórios que não esteja em uma área com disseminação contínua da comunidade pode entrar em contato com o médico ou a clínica para obter mais recomendações e orientações. Informe o seu médico se você tiver outras condições médicas crônicas. À medida que a pandemia avança, é importante garantir que os cuidados de saúde estejam disponíveis para as pessoas mais necessitadas.

Causas

Não está claro exatamente o quão contagioso é o novo coronavírus. Parece se espalhar de pessoa para pessoa entre aqueles em contato próximo. Pode se espalhar por gotículas respiratórias liberadas quando alguém com o vírus tosse ou espirra.

Também pode se espalhar se uma pessoa tocar uma superfície com o vírus e depois tocar sua boca, nariz ou olhos.

Fatores de risco

Os fatores de risco para COVID-19 parecem incluir:

  • Viagens recentes de ou residência em uma área com disseminação comunitária contínua do COVID-19
  • Contato próximo com alguém que tenha COVID-19 – como quando um membro da família ou profissional de saúde cuida de uma pessoa infectada

Complicações

As complicações podem incluir:

  • Pneumonia em ambos os pulmões
  • Insuficiência em vários órgãos
  • Morte

Prevenção

Embora não exista uma vacina disponível para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, você pode tomar medidas para reduzir o risco de infecção. A OMS recomenda seguir estas precauções para evitar o COVID-19:

  • Evite grandes eventos e reuniões de massa.
  • Evite contato próximo (cerca de 1,80 metro) com qualquer pessoa doente ou com sintomas.
  • Mantenha distância entre você e os outros se o COVID-19 estiver se espalhando em sua comunidade, especialmente se você tiver um risco maior de doenças graves.
  • Lave as mãos diversas vezes ao dia com sabão e água por no mínimo 30 segundos ou desinfete suas mãos com produto à base de álcool, de preferência com 70% de álcool.
  • Cubra a boca e o nariz com o cotovelo ou um lenço de papel quando tossir ou espirrar. Jogue fora o lenço usado.
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca se as mãos não estiverem limpas.
  • Evite compartilhar pratos, copos, roupas de cama e outros utensílios domésticos se estiver doente.
  • Limpe e desinfete as superfícies que você costuma tocar diariamente.
  • Fique em casa longe do trabalho, da escola e das áreas públicas, se estiver doente, a menos que obtenha assistência médica. Evite o transporte público se estiver doente.

Novamente, FIQUE EM CASA. É uma medida importantíssima e fácil de implementar, que fará a diferença entre a vida e a morte para muitos.

Não se recomenda que pessoas saudáveis ​​usem uma máscara facial para se protegerem de doenças respiratórias, incluindo o COVID-19. Use uma máscara apenas se um médico o solicitar.

A OMS também recomenda que você:

  • Evite comer carne crua ou mal cozida ou órgãos de animais.
  • Evite o contato com animais vivos e superfícies que possam ter tocado se você estiver visitando mercados ao vivo em áreas que tiveram recentemente novos casos de coronavírus.

Se você tem uma condição médica crônica e pode ter um risco maior de doenças graves, consulte seu médico sobre outras maneiras de se proteger.

Viagem

Se você planeja viajar para o exterior, verifique primeiro os sites das autoridades de saúde para obter atualizações e conselhos. Procure também avisos de saúde que possam estar no local em que você planeja viajar. Você também pode conversar com seu médico se tiver problemas de saúde que o tornem mais suscetível a infecções e complicações respiratórias.

Diego Rubel, Psicólogo

Psicólogo clínico com um longo histórico pessoal de tratamento da dor: tendinite do joelho, síndrome de ATM e, mais recentemente, alguma dor no ombro que ainda não tive a chance de descobrir o que é! Estudante de ioga há muito tempo, recentemente estive pesquisando os mecanismos de alívio da dor e hábitos para uma vida mais saudável e gratificante.

  • 1

Deixe seu Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *