Pesquisar

Saúde

Nervo Ciático Inflamado: Causas e Tratamentos

Compartilhe
nervo ciatico inflamado Foto: Freepik

Apenas aqueles que já sentiram a dor do nervo ciático inflamado sabem como ela pode ser debilitante. Trata-se de uma dor no nervo mais longo do ser humano. Apesar de poder afetar a todos, a dor no nervo ciático é mais comum ocorrer em mulheres.

O nervo ciático começa na região lombar, passa pelo quadril, segue para a coxa e estende-se por toda a perna até chegar ao tornozelo. Quando chega à metade do fêmur, que é o maior osso da coxa, esse nervo se divide em duas ramificações: fibular e tibial.

Essa dor ocorre devido a algum dano na região da coluna, mas também pode acontecer devido à compressão ou inflamação do nervo ciático. O nervo pode sofrer danos dentro do canal espinhal, no espaço entre as vértebras onde passa a medula espinhal ou em algum outro ponto que ele se encontra.

Neste artigo você vai entender quais são as principais causas da dor no nervo ciático, quais são os sintomas, como é feito o tratamento e como se dá a inflamação do nervo ciático, além de outras informações interessantes sobre o assunto.

Causas Prováveis

A dor no nervo ciático pode ter várias causas, mas entre elas a principal é a hérnia de disco. É uma lesão degenerativa do disco intervertebral, que geralmente ocorre nas regiões lombar e cervical.

Essa lesão ocorre quando o disco sai de sua posição correta e comprime raízes nervosas no local que se encontra, assim causando as dores.

Mas outras causas para a dor no nervo ciático são:

  • Problemas que causam lesão no nervo ciático como artrose da coluna, lesões por injeção intramuscular em torno do quadril, lesão do nervo após cirurgia do quadril, espondilolistese, entre outros;
  • Infecções como discite e herpes zoster;
  • Tumores;
  • Inflamações como bursite trocantérica e miosite do músculo bíceps-femoral;
  • Dores causadas por problemas que não tem origem espinhal como pedra nos rins, infecção renal, pedra na vesícula, apendicite, entre outras;
  • Síndrome piriforme, que causa a compressão do nervo ciático pelo músculo piriforme;
  • Fraturas ou lesões pélvicas;
  • Outras causas como neuropatia femoral, neuropatia diabética e lesão do plexo sacral.

Sintomas de Nervo Ciático Inflamado

O principal sintoma desse problema é a dor que se assemelha a uma dor muscular. Além disso, você também pode sentir formigamento, dormência ou choque nas regiões em que o nervo ciático passa como coluna, glúteo, perna ou planta do pé.

Pode haver uma sensação de queimação, fisgada ou perna cansada, fraqueza em uma ou nas duas pernas e dor que vai piorando se a pessoa ficar muito tempo parada.

Você também pode ter dificuldade em caminhar ou ficar muito tempo em uma só posição.

A pessoa ainda pode apresentar diminuição da sensibilidade, dor ao realizar alguns movimentos como flexionar os joelhos, dobrar a coluna, caminhar ou tossir.

Dependendo do caso a dor pode ser leve, apenas provocando desconforto ou queimação, mas em casos mais graves a dor é tão forte que o paciente não consegue nem ficar de pé. Também pode acontecer do paciente ter incontinência urinária ou fecal. É importantíssimo tratar a condição antes que se transforme em uma dor crônica. Vejamos algumas opções a seguir.

Tratamentos

É indicado procurar ajuda médica quando a dor surge de repente, é forte, impede sua capacidade de se locomover e afeta sua sensibilidade. Não é recomendado se automedicar o ideal é procurar um médico ortopedista ou um fisioterapeuta, ou mesmo clínico geral que possa te encaminhar.

O diagnóstico é feito através de exame médico, sendo que o profissional poderá fazer um exame físico, tentando identificar o Sinal de Lasègue, que é feito através de uma movimentação com a perna para esticar o nervo ciático.

O médico também pode testar a força e o reflexo de suas pernas para verificar quais foram as áreas afetadas. E também podem pedir exames de imagem como radiografia e ressonância magnética para compreender de onde vem a dor.

A partir daí começa o tratamento. Primeiramente o médico indica um medicamento para dor, relaxante muscular e também recomenda que o paciente mantenha repouso.

Se o caso for mais grave pode ser recomendada a aplicação de injeções corticoides, inclusive na coluna.

Posteriormente são recomendados outros tratamentos como fisioterapia, ioga, acupuntura, reflexologia, medicina chinesa, quiropraxia, shiatsu, Pilates e aplicação de emplastros com medicação na região dolorida.

Tomar banhos quentes ou colocar bolsas térmicas no local dolorido também costuma ajudar, pois o calor diminui a dor ciática.

Cirurgia

Em últimos casos a cirurgia é indicada. Geralmente quando há compressão de raiz nervosa ou da medula espinhal, e o paciente também apresenta incontinência urinária, intestina, perda da força e sensibilidade e não obteve resposta aos outros tratamentos.

Entre as melhores opções de cirurgia para dor ciática está a cirurgia minimamente invasiva da coluna (MIC). Esse tipo de cirurgia é menos agressivo e proporciona sangramento e dor menores no pós-operatório, cicatrizes menores, além da recuperação ser mais rápida e haver menor risco de infecção.

Ela pode ser feita de duas formas:

Discectomia – em que o cirurgião retira parte do disco que se encontra com hérnia através de uma câmera acoplada a um edoscópio.

Laminectomia – em que parte óssea da vértebra é retirada de forma parcial ou total, dependendo da gravidade da compressão.

Nervo Ciático Inflamado

Como vimos neste artigo entre as causas da dor no nervo ciático está em sua inflamação. Ela pode ocorrer devido a alguns problemas como bursite trocantérica e miosite do músculo bíceps-femoral.

Bursite trocantérica

A bursite trocantérica ou do quadril é causada devido a uma inflamação da bursa, um tecido sinovial que fica na região lateral do quadril. Esse tecido serve de proteção entre o músculo lateral da coxa e o ponto mais elevado do osso do fêmur.

Quando ocorre a inflamação a pessoa sente dor na lateral da coxa e há irradiação da mesma para a nádega e joelho. Esse problema pode ser causado por várias razões como:

  • Contusão devido à queda ou traumatismo em algum objeto;
  • Pressão prolongada como ficar muito tempo na mesma posição;
  • Sobrecarga mecânica devido a excesso de atividade física ou trabalho;
  • Ter relação com outras doenças como artrite reumatoide, psoríase, patologias da tireoide, gota, fibromialgia ou infecções;
  • Trauma devido a cirurgias no quadril ou na coluna;
  • Quadril largo;
  • Alterações hormonais como acontece na menopausa. 

Nesse caso geralmente a dor fica localizada na região do quadril e piora conforme a região for tocada ou ao deitar sobre o quadril, levantar de uma cadeira mais baixa, sair do carro ou subir e descer escadas.

Miosite do músculo bíceps-femoral

A inflamação do músculo bíceps-femoral geralmente ocorre devido à sobrecarga do mesmo. Geralmente jogadores de futebol costumam ter esse problema.

Pois forçam o músculo ao chutar a bola. Isso pode acontecer devido à falta de alongamento muscular, desequilíbrio muscular, mau condicionamento e fadiga muscular.

A dor se concentra na região posterior da coxa, deixando a pessoa incapacitada de andar. Entre outros sintomas que a pessoa pode ter são: inchaço, hematomas e fraqueza.

Como Ajudar o Tratamento?

Para que o tratamento seja eficaz você deve colaborar, pois geralmente até que o problema seja resolvido leva de quatro a seis semanas, por isso é necessário ter paciência.

Assim sendo você deve tomar algumas atitudes como evitar usar analgésicos sem orientação médica, por isso caso esteja sentindo muita dor é importante conversar com seu médico.

Não fique muito tempo parado em uma mesma posição, é bom que você se movimente. Continue praticando exercícios físicos, mas não exagere e diminua o tempo de prática. Caso queira iniciar a correr, por exemplo, leia nosso artigo sobre os benefícios da corrida.

Não faça movimentos bruscos para girar o tronco ou levantar peso, tome banhos quentes para relaxar os músculos e use bolsas geladas ou quentes para combater a inflamação.

Além disso, você deve evitar dormir em colchões ou muito duros ou muito macios e se trabalhar muito tempo sentado deve investir em móveis ergométricos.

Exercícios fisioterápicos

Outra forma de ajudar no tratamento é fazer alguns exercícios fisioterápicos como:

Arqueamento da coluna vertebral sentado – nesse exercício você deve ficar ajoelhado e colocar as mãos nos tornozelos. A ideia é realizar a extensão da coluna, trabalhando a respiração.

Extensão deitado – nesse exercício você deve ficar deitado de barriga para cima, dessa forma poderá alinhar sua postura.

Ponte – você também deve ficar deitado de barriga para cima, mas apoiar os pés no chão e ficar com os joelhos dobrados. Então você deve projetar a pelve para cima, assim estendendo o quadril, isso ajudará a fortalecer os extensores do quadril.

Relaxamento em extensão sobre bola suíça – deve ficar deitado de barriga para cima sobre a bola suíça, isso ajuda a diminuir os sintomas de compressão do nervo ciático.

Inseto morto – nesse exercício você deve se deitar de barriga para cima com os braços estendidos ao lado do corpo, então você deve flexionar os joelhos, levando-os para cima, de modo que as panturrilhas fiquem paralelas ao chão. Você deve manter o tronco firme, com os braços estendidos e fazer movimentos para cima e para baixo.

Alongamento do piriforme – você deve deitar com a barriga voltada para baixo, deixando os joelhos flexionados a 90°. Geralmente esse exercício é feito com a ajuda de um fisioterapeuta, a pessoa deve colocar as mãos nos tornozelos e realizar a rotação interna das pernas para ajudar a descomprimir o nervo ciático.

Exercícios para abdominais sobre a bola suíça – você deve fazer abdominais sobre a bola suíça, dessa forma favorecerá o encaixe da coluna lombar e terá maior flexibilidade.

Exercícios aeróbicos de baixo impacto – como esteira e bicicleta ergométrica.

Dor no Nervo Ciático Durante a Gravidez

Mulheres grávidas podem desenvolver a dor no nervo ciático, isso geralmente acontece devido à má postura. Para resolver o problema é indicado fazer a correção da postura.

Isso pode ser feito através de exercícios físicos específicos para gestantes. Mas é importante ter acompanhamento médico, pois só ele poderá indicar quais os melhores exercícios para o seu caso.

Em alguns casos as mulheres grávidas podem usar cintas ou faixas de sustentação para aliviar a dor no nervo ciático e também colocar bolsa de água quente na região glútea.

O médico também pode receitar medicamentos anti-inflamatórios, no entanto é preciso ter cuidado, pois muitas medicações podem prejudicar o bebê.

Por isso na maioria das vezes os tratamentos alternativos como massagens na região lombar, acupuntura e hidroginástica são recomentados para aliviar as dores.

Para ter mais conforto à noite também é indicado que a mulher acomode bem a barriga na cama quando for dormir, use calçados confortáveis, evite carregar peso e tenha uma boa postura.

Fatores de Risco

Apesar de qualquer pessoa poder desenvolver a dor no nervo ciático existem alguns fatores de risco para que o problema ocorra, entre eles:

  • Sedentarismo como ocorre no caso de pessoas que trabalham sentadas o dia todo como os caminhoneiros;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Excesso de atividade física e sem a supervisão de um especialista, pois pode ser feita de forma errada, causando lesão como no caso da síndrome piriforme;
  • Postura errada;
  • Trabalhos pesados como operador de máquina de carregador de carga;
  • Idade avançada, conforme a pessoa envelhece sofre alterações no metabolismo que pode levar ao aparecimento de problemas degenerativos como a hérnia de disco.

É Possível Prevenir a Dor no Nervo Ciático?

Sim é possível prevenir o problema através de algumas ações. É recomendado ter uma boa postura, evitar ficar parado em uma só posição por muito tempo, praticar exercícios de musculação para fortalecimento do abdômen, da região pelve e lombar.

Também é indicado controlar o peso evitando engordar, por isso é importante adotar uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos com regularidade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde é recomendada a prática diária de pelo menos 30 minutos de exercícios físicos.

Exercícios isométricos e de alongamento como Pilates, RPG (Reeducação Postura Global), ioga, natação e hidroginástica.

Você também pode prevenir a dor no nervo ciático evitando sobrecarregar a coluna vertebral, para isso você deve sempre que for se abaixar dobrar os joelhos, mantendo a coluna reta. Você deve usar os braços para se apoiar tanto na hora de agachar como quando for levantar.

Quando for sentar você deve apoiar as costas no encosto da cadeira e apoiar os pés no chão. Procure também usar uma cadeira com braços.

Você também deve manter o pescoço ereto, isso é indicado especialmente para quem trabalha em frente ao computador.

Ao caminhar você também deve manter a coluna reta e sempre olhar para frente, evitando olhar para o alto ou para baixo.

Na hora de dormir evite dormir de bruços, o indicado é dormir de lado com um travesseiro entre os joelhos e se for ficar de barriga para cima, deve colocar um travesseiro embaixo dos joelhos.

Se você for usar uma mochila não coloque muito peso para que assim você não sobrecarregue sua coluna e o indicado é sempre usar as duas alças.

Quando for fazer compras no supermercado o indicado é dividir as sacolas nas duas mãos, procurando equilibrar o peso para não sobrecarregar demais apenas um lado do corpo.

Além disso, evitar o cigarro também pode ajudar a prevenir a doença, pois de acordo com alguns estudos o tabagismo pode afetar a coluna.

Isso acontece porque os componentes do cigarro aumentam o nível de circulação da caboxi-hemoglobina, uma substância que não carrega oxigênio para os tecidos do corpo, assim provocando a má nutrição do disco e induzindo sua degeneração.

No entanto mesmo se prevenindo ainda há chance de você vir a ter esse problema, caso tenha predisposição.

Duração de uma Crise de Ciática

Uma crise de ciática geralmente tende a melhorar em 15 dias. Por isso antes que você se automedique é indicado procurar um médico para tratar o problema.

Não espere que a dor melhore: procure ajuda médica especializada. Normalmente o médico ortopedista é o especialista indicado.

É importante salientar que caso a dor no nervo ciático seja tratada de forma correta pode se agravar. Isso pode levar a distúrbios neurológicos que levam à perda de sensibilidade e da função motora.

Como você viu neste artigo a dor no nervo ciático é um problema que requer atenção, sendo que ela pode ser causada por várias razões como hérnia de disco, problemas que causam lesão no nervo ciático, infecções, tumores, inflamações, fraturas e lesões pélvicas, entre outros problemas.

O principal sintoma desse problema é a dor, que pode ser confundida com uma dor muscular. Mas você também pode sentir formigamento, dormência ou choque em regiões como coluna, glúteo, perna ou planta do pé.

Além disso, você também pode sentir dificuldade para andar ou ficar muito tempo em uma só posição e em casos mais graves a dor é tão forte que o paciente nem consegue ficar de pé.

Por isso a qualquer sinal de sintoma você deve procurar um médico. O tratamento é feito através de medicamentos para aliviar a dor, fisioterapia, tratamentos alternativos como ioga, acupuntura e Pilates e em último caso é realizada uma cirurgia.

Geralmente a cirurgia é mais comum quando há problema degenerativo como no caso dos idosos. É importante se prevenir para evitar a dor no nervo ciático e assim ter uma vida mais saudável, mantendo o peso, praticando exercícios físicos e mantendo sua coluna ereta, além de evitar o cigarro que pode afetar a coluna, provocando a degeneração dos discos.

A qualquer sinal de dor no nervo ciático procure um médico, pois caso o problema não seja tratado pode piorar podendo afetar sua sensibilidade e movimento.

Diego Molina

Psicólogo clínico com um longo histórico pessoal de tratamento da dor: tendinite do joelho, síndrome de ATM e, mais recentemente, alguma dor no ombro que ainda não tive a chance de descobrir o que é! Estudante de ioga há muito tempo, recentemente estive pesquisando os mecanismos de alívio da dor e hábitos para uma vida mais saudável e gratificante.

  • 1

Deixe seu Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *